Bem Vindos

Bem Vindos

Você que tem um trabalho de ciências que e dicultoso.
Venha e visite meu blog do google.
Fala do Corpo Humano,Meio Ambiente e etc...

Não fique perdendo a cabeca com o trabalho de ciências,eu resolvo!

domingo, 22 de junho de 2008

ESTADOS FISICOS DA MATERIA

Fases ou estados da matéria são conjuntos de configurações que objetos macroscópicos podem apresentar. Canonicamente são três os estados ou fases considerados: sólido, líquido e gasoso. Outros tipos de fases da matéria, como o estado pastoso ou o plasma são estudados em em níveis mais avançados de física.

No estado sólido considera-se que a matéria do corpo mantém a forma macroscópica e a posição relativa de suas partícula. É particularmente estudado nas áreas da estática e da dinâmica.

No estado líquido, o corpo mantém a quantidade de matéria e aproximadamente o volume; a forma e posição relativa da partículas não se mantém. É particularmente estudado nas áreas da hidrostática e da hidrodinâmica.

No estado gasoso, o corpo mantém apenas a quantidade de matéria, podendo variar amplamente a forma e o volume. É particularmente estudado nas áreas da aerostática e da aerodinâmica.

Nota: As características específicas materiais são estudados em vários outros campos da Física, da Química e da Engenharia, como a Física do Estado Sólido, a Físico-Química, ligas metálicas, Polímeros, Cerâmicas, Ciência dos Materiais, Reologia, Resistência dos Materiais, etc.

Mudanças de fase
É do conhecimento geral que um corpo sólido pode passar a líquido e um líquido a gás. Inversamente também os gases podem passar a líquidos e os líquidos a sólidos. Como a cada uma destas fases de uma substância corresponde determinado tipo de estrutura corpuscular, interessa saber de que modo se efectuarão as mudanças de estruturas dos corpos quando muda a fase, ou de estado de aglomeração, da substância que são feitos.

- Fusão, mudança do estado sólido para o líquido.

- vaporização, mudança do estado líquido para o gasoso.

- Condensação, mudança de estado gasoso para líquido ( inverso da Vaporização ).

- Solidificação, mudança de estado líquido para o estado sólido ( inverso da Fusão ).

Nota: Um corpo pode ainda passar directamente do estado sólido para o gasoso, e vice-versa. A este processo chama-se sublimação. A cânfora e o dióxido de carbono sólido ( gelo seco ) são exemplos de substâncias que sublimam.


estados físicos da matéria
Toda matéria é constituída de pequenas partículas e, dependendo do maior ou menor grau de agregação entre elas, pode ser encontrada em três estados físicos: sólido, líquido e gasoso.

As pedras, o gelo e a madeira são exemplos de matéria no estado sólido. A água, o leite, a gasolina e o mel estão no estado líquido. Já o gás hidrogênio, o gás oxigênio e o gás carbônico estão no estado gasoso.

Cada um dos três estados de agregação apresenta características próprias - como o volume, a densidade e a forma - que podem ser alteradas pela variação de temperatura (aquecimento ou resfriamento).
Quando uma substância muda de estado, sofre alterações nas suas características macroscópicas (volume, forma, etc.) e microscópicas (arranjo das partículas), não havendo, contudo, alteração em sua composição.

O estado sólido


A matéria no estado sólido apresenta forma e volume constantes. Assim, se deixarmos um bloco de ferro sobre uma mesa, sua forma permanecerá a mesma.

As moléculas que formam os corpos estão sujeitas a forças de atração, conhecidas como forças de coesão. No estado sólido, as moléculas estão próximas uma das outras. Conseqüentemente, as forças de coesão são grandes, e as moléculas se movimentam pouco. Forças de coesão grande são responsáveis pela forma definida dos sólidos.

O estado líquido


A matéria no estado líquido mantém seu volume constante. Sua forma, porém, não é constante, correspondendo àquela do recipiente que a contém.

No estado líquido, as moléculas estão mais distantes, e as forças de coesão são bem menores. Ficando mais soltas, as moléculas apresentam maior mobilidade, o que confere aos líquidos a propreidade de assumir forma do recipiente que os contém.

O estado gasoso


No estado gasoso, a matéria não apresenta nem volume nem foma constantes. Como nos gases a distância entre as moléculas é muito grande, as forças de coesão entre elas são extremamente fracas, e elas têm grande mobilidade.

Quando liberamos um gás que estava preso em um frasco, ele se espalha pelo ambiente. Podemos verificar esse fato com facilidade se pensarmos no vapor exalado pelos perfumes. Embora sejam líquidos, eles evaporam muito rapidamente. Experimente abrir um frasco de perfume e afastar-se alguns metros. Você logo sentirá seu cheiro, o que mostra que parte dele evaporou e se espalhou pelo ambiente.

De que é feita a matéria
Se com o auxílio de um conta-gotas, retirarmos uma gota de água do lago do Guaíba e a analisarmos, ainda teremos um gota de água do lago, embora em pequena quantidade. Se pegarmos metade dessa gota, ainda teremos água do lago. Na verdade nessa pequena gota ainda há, além de água, material em suspensão, que são partículas de rochas, terra e areia, além de pequenas plantas. Se conseguíssimos retirar todo esse material e continuássemos nosso processo de divisão apenas com a água, chegaríamos a um molécula de água.

A partir daí, se de algum modo quebrarmos essa molécula, deixaremos de ter água. Podemos então dizer que molécula é a menor parte da matéria que ainda conserva suas propriedades.

Por sua vez, as moléculas são compostas de partículas ainda menores, chamadas átomos.

No caso da água, já sabemos que sua molécula é composta de átomos de hidrogênio e oxigênio.
Isso vale para todo tipo de matéria. A matéria é, assim, formada por átomos combinados.


Corpo - Objeto - Substância e Mistura
Dá-se o nome de corpo a uma porção limitada de matéria, como por exemplo, uma pedra, um litro de leite, a atmosfera que envolve a Terra, o Sol, uma geladeira, um gato.

Já um objeto é um corpo usado como utensílio pelo homem. Assim, um pedaço de pau passa a ser um objeto quando usado como bengala, ou ainda como estaca. Quando no período pré-histórico, o homem aprendeu a construir utensílios de pedra, de madeira e de osso, estava aprendendo a fabricar objetos para facilitar sua vida.

Os corpos são formados por substâncias. As substâncias são constituídas por um único tipo de molécula. A água, o álcool, o gás oxigênio, o ferro são exemplos de substâncias. Já o leite não é uma substância, e sim uma mistura de várias delas. Nele encontramos água, gordura, sais minerais, etc.

Corpo: porção limitada de matéria.

Objeto: corpo usado como utensílio.

Substância: matéria constituída por um único tipo de molécula.

Mistura: reunião de duas ou mais substâncias.

Em 1808, baseado em fatos experimentais, o cientista bitânico John Dalton (1766-1844) formula uma teoria atômica para explicar a constituição da matéria.

Teoria Atômica de Dalton
Essa teoria possibilitaria, posteriormente, a criação do primeiro modelo do átomo, a qual expressa, em termos gerais, o seguinte:

1. A matéria é constituída de pequenas partículas esféricas maciças e indivisíveis denominadas átomos.
2. Um conjunto de átomos com as mesmas massas e tamanhos apresenta as mesmas propriedades e constitui um elemento químico.

3. Elementos químicos diferentes apresentam átomos com massas, tamanhos e propriedades diferentes.
4. A combinação de átomos de elementos diferentes, numa proporção de números inteiros, origina substâncias diferentes.

5. Os átomos não são criados nem destruídos: são simplesmente rearranjados, originando novas substâncias.

Para melhor representar sua teoria atômica, Dalton substituiu os antigos símbolos químicos da alquimia por novos e criou símbolos para outros elementos que não eram conhecidos pelos alquimistas.

Mudanças de Estado Físico
O diagrama a seguir mostra as mudanças de estado, com os nomes particulares que cada uma delas recebe.



Como citado anteriormente, dois fatores são importantes nas mudanças de estado das substâncias: temperatura e pressão.

Influência da temperatura


A vaporização, que é a passagem do estado líquido para o gasoso, pode ocorrer de três modos: evaporação, ebulição e calefação.

A evaporação acontece com líquidos a qualquer temperatura. É o caso, por exemplo, da água líquida colocada em um prato que após algum tempo desaparece, ou seja, transforma-se em vapor e mistura-se à atmosfera.

Já a calefação é um processo rápido de vaporização, que ocorre quando há um aumento violento de temperatura. É o que acontece quando colocamos água em pequenas quantidades em uma frigideira bem quente. Ela vaporiza de modo brusco, quase instantâneo.

A ebulição é a vaporização que acontece a uma determinada temperatura.

Se colocarmos água para esquentar, notaremos que quando sua temperatura chega a 100ºC, ela ferve, entrando em ebulição. Isso acontece ao nível do mar, onde a pressão exercida pelo ar (pressão atmosférica) correspnde a uma atmosfera - 1 atm. A essa temperatura damos o nome de ponto (ou temperatura) de ebulição.

A temperatura em que ocorre a ebulição, acontece também a condensação. Assim, se for resfriado, o vapor d'água começa a transformar-se em água no estado líquido a partir de 100ºC.

Ainda ao nível do mar, se resfriarmos água no estado líquido, notaremos que ela se solidifica a 0ºC. A essa temperatura damos o nome de ponto (ou temperatura) de solidificação. O contrário da solidificação, a fusão, também ocorre a essa temperatura, chamada de ponto (ou temperatura) de fusão.

De modo geral, cada substância apresenta um ponto de fusão (ou de solidificação) e um ponto de ebulição (ou de condensação) específico.



Influência da pressão
Além da temperatura, a pressão também influi na mudança de estado. Note que até agora falamos em ponto de fusão e ponto de ebulição ao nível do mar. Quanto menor a pressão exercida sobre a superfície de um líquido, mais fácil é a vaporização, pois as moléculas do líquido encontram menor resistência para aandoná-lo e transformar-se em vapor. Vejamos, por exemplo, o caso da água. Ao nível do mar, a pressão exercida pelo ar é, como já dito anteriormente, de 1 atmosfera. A água ferve então a 100ºC. Já na cidade de São Paulo, por exemplo, que está a uma altitude maior, a pressão atmosférica é menor, e a água ferve a cerda de 98ºC.

O mesmo efeito notamos na fusão. Uma alteração na pressão atmosférica modifica o ponto de fusão das substâncias. Uma diminuição na pressão atmosférica costuma provocar também uma diminuição no ponto de fusão.

Com relação à fusão, no entanto, a água é uma exceção a essa regra. Para essa substância, um aumento na pressão provoca uma diminuição do seu ponto de fusão.

Um caso curioso acontece na Lua. Lá não existe ar e, portanto, a pressão atmosférica é nula. Se levarmos até lá um bloco de gelo e colocarmos ao sol para derreter, observaremos uma sublimação, isto é, a passagem direta do água do estádo sólido para o estado gasoso.

Como se explica esse fato?
Acontece que a ausência de pressão impede que lá exista água no estado líquido. A falta de forças de pressão faria a água ferver, mesmo estando a qualquer temperatura

Nenhum comentário:

Loading...